Como usar os Cohorts para avaliar as taxas de conversão?

SEM. -

Os Cohorts são uma excelente técnica de análise de dados. Aqui ficam algumas das principais vantagens destes relatórios, particularmente na avaliação de taxas de conversão.

Como usar os Cohorts para avaliar as taxas de conversão?

Um cohort é um grupo de pessoas que partilham uma característica ou experiência comum, num dado período de tempo.

Parcialmente, o que distingue uma análise com base num cohort, de outras metodologias de análise, é o facto de permitir avaliar grupos de pessoas durante longos períodos de tempo.

Na maioria dos casos, quando se está a fazer um acompanhamento de dados, todos os grupos se misturam. Pode-se segmentar mas não se consegue agrupar e avaliar as atividades de determinado grupo, à parte dos outros.

E porque é que isto é importante?

Quando se agrupa as pessoas em conjuntos diferentes com base nas suas atividades, e se consegue acompanhá-las ao longo de períodos de tempo extensos, consegue-se ter uma ideia mais clara do que funciona e do que não funciona. Por exemplo:

– Será que um grupo viu uma mensagem de marketing que outro grupo não viu?

– Será que os utilizadores de trials gratuitos que submetem bilhetes de apoio têm maior propensão para se converterem em clientes?

– Que serviços ou produtos é que os clientes procuram e compram recorrentemente?

– Quão cativante/apelativo é o seu produto para novos utilizadores?

Todas estas questões podem ser respondidas com cohorts.

Uma das grandes vantagens dos Cohorts face aos Funis

Porque não utilizar o método dos funis em vez dos Cohorts para acompanhar o número de conversões?

A grande vantagem dos cohorts é que estes mantêm as pessoas separadas ao longo do tempo. Os relatórios dos Funis misturam as pessoas e grupos e não as conseguem separar. Os Funis devem ser utilizados para objetivos primários, como por exemplo, para identificar o que é que bloqueia os grupos/pessoas.

Tomemos esta situação, imaginemos que queremos analisar quanto tempo, por norma, é que as pessoas levam a fazer o sign-up após visitarem o seu site.

Com um relatório de Funil, a única coisa que se pode fazer é selecionar um intervalo de datas e apurar as conversões realizadas nesse prazo. Ao passo que com um relatório de Cohort, se consegue saber o minuto, a hora, o dia, a semana, o mês exatos em que essas pessoas foram convertidas.

Colocar as pessoas em grupos separados, como os relatórios Cohort fazem, permite melhor compreender a eficiência das atividades de marketing.

Como usar os Cohorts para avaliar taxas de conversão?

O Relatório KISSmetrics Cohort

O cerne do KISSmetrics é a sua plataforma de localização de pessoas. A plataforma não faz um acompanhamento das sessões ou das visitas, mas antes, localiza as pessoas reais que visitam o seu site.

Desde a primeira vez que o utilizador visitou o site, até à última vez, no KISSmetrics todas estas visitas são contabilizadas e gravadas como uma só pessoa.

Não interessa se o utilizador visita o site a partir de um table, telefone ou no seu desktop, assim que a pessoa é identificada, todas as visitas se fundem e consegue-se deslindar exatamente o que fez.

Contudo, é necessário ter cuidado para que nenhum utilizador seja contado mais do que uma vez, e nenhuma atividade dos usuários deve ser automaticamente apagada após um dado período de tempo.

Medir cohorts pode levar meses, se não se utilizar uma plataforma que localize/identifique as pessoas, ou não as lembre ao fim de um dado período de tempo, acabará por ter dados estatísticos pouco fidedignos.

Quaisquer que sejam os grupos de cohort utilizados, têm de ser super rigorosos e cuja informação não seja limitada. O que torna o relatório de Cohort Kissmetrics tão brilhante é o facto de ser extremamente preciso e de os dados não expirarem.

Sem a localização que se consegue através dos KISSmetrics, não seria possível ser tão flexível.

Concluindo, a verdade é que os cohorts são excelentes avaliadores de taxas de conversão, especialmente devido à sua inigualável precisão e rigor, razão pela qual são extremamente úteis para quem conduz campanhas de marketing.

Este método é mais uma forma de garantir a melhoria da comunicação (tornando-a mais direcionada e personalizada), de acompanhar as atividades de marketing desenvolvidas e, no geral, de estreitar a relação com o cliente.


Partilhe a sua opinião