Voltar

Adolescentes estão a perder o interesse no Facebook

Os adolescentes estão a perder o interesse no Facebook, em detrimento de redes sociais em evolução, de acordo com o estudo apresentado pela Pew Research Center, feito com base em dados recolhidos nos Estados Unidos da América.

Adolescentes estão a perder o interesse no Facebook

De acordo com as declarações feitas por David Embersman (CFO do Facebook), apesar da dificuldade que o Facebook tem em saber valores concretos da utilização dos adolescentes (devido à colocação de idade errada por parte dos mesmos) sabe-se que os adolescente estão a perder o interesse no Facebook devido à diminuição de interação por parte dos mesmos.

Já em Portugal, não existem dados que comprovem que os adolescentes estão a perder interesse no Facebook, contudo, a Investigadora Cristina Ponte, da Universidade Nova de Lisboa afirma que ficaria surpreendida se esta tendência nos EUA “venha a acontecer por cá, ou já esteja a acontecer”.

Antes de analisamos as novas redes mais populares entre os adolescentes, analisemos os motivos que provocam o desinteresse por parte dos adolescente:

– Questões de privacidade do Facebook;

– Constrangimentos devido à presença de adultos e sobretudo familiares na rede social;

– Constrangimentos com as publicações mais antigas (que já não farão sentido).

Assim, nos últimos tempos temos assistido a um crescimento significativo na utilização de novas redes sociais e com diferentes propósitos:

1)   Twitter

 A rede dos 140 caracteres ganha cada vez mais utilizadores em todo o mundo, e apesar de não ser a rede mais popular em Portugal, começa cada vez mais a captar a atenção dos adolescentes devido a fenómenos de personalidades como Justin Bieber.

Esta rede social que conquistou as marcas e facilitou a sua comunicação com os consumidores.

2)   Pinterest

Rede social usada sobretudo pelo publico feminino entre os 18-34 anos, que começa no entanto a atrair cada vez mais adolescentes devido à tendência de partilha de fotografias. Esta rede é usada sobretudo por marcas que pretendem atingir o público feminino como marcas de moda e beleza.

3)   Instagram

Rede social comprada pelo Facebook, atualmente considerada a segunda maior rede social do mundo, que funciona como um blog de partilha de imagens.

Uma vez mais, é importante salientar a crescente tendência de partilha de fotografias pro parte dos jovens, o que faz com que adquiram mais interesse por este tipo de rede social.

4)   Snapchat

Rede social em crescimento, que o Facebook tentou comprar no final de 2013, o Snapchat é atualmente a grande revelação para as marcas.

Ainda é difícil analisar as repercussões que esta rede terá no mercado de social media, contudo, sabemos já que para disseminação de concursos, passatempos bem como partilha de coupons e promoções são as atuais mais valias desta rede, usadas já por marcas como MTV UK.

5)   Vine

Vine plataforma que começou por ser unicamente um aplicativo para dispositivos mobile, permite o desenvolvimento de vídeos com cerca de 6 segundos.

Este lançou agora uma versão para internet, numa ótica de melhorar a experiência dos utilizadores, à qual se pode aceder através de vine.co.

Esta plataforma permitirá também a customização do URL’s sendo apenas necessário estar presente na plataforma à 30 dias e ter dois vídeos publicados.

6)   Tumblr

Esta rede que funciona como uma mistura entre blog rede social e partilha de imagens, está atualmente em crescimento.

O tumblr permite o regresso dos gifts animados que os adolescentes tanto gostam de partilhar nas suas redes sociais.

Conclui-se que os aplicativos direcionados para a partilha de mensagens instantâneas com o Snapchat, o Twitter e o Tumblr e aplicativos de compartilhamento de fotografias são as tendências emergentes no meio juvenil.

Os adolescentes estão a perder o interesse no Facebook, mas a verdade é esta: as interações humanas são a chave para a fidelidade à marca e para construir uma base forte de consumidores e estas aplicações permitem essa interação.

Estas questões provam a necessidade emergente do estudo do público-alvo a atingir antes do desenvolvimento da estratégia de marketing e, sobretudo, de social media da marca em questão.

Na SmartKiss cada campanha de redes sociais é previamente pensada e estudada com o objetivo de alcançar em cada rede social o público-alvo que melhor responde às necessidades da marca e da campanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados