Voltar

RIP correspondência exata e frase das palavras chave do Adwords

No mês passado o Google Adwords anunciou que a correspondência de palavras chave exata e frase vai chegar ao fim.

A partir deste mês, o Google Adwords vai redefinir a forma como as palavras-chave frase e exata vão acionar anúncios.

A partir de agora as palavras chave também passarão a desencadear erros de ortografia, singulares/plurais, acentos, siglas e abreviaturas das palavras chave que cada anunciante selecionar para as suas campanhas.

Estas alterações vão acontecer dado que a opção de selecionar as “close variants” não é mais uma opção, estando a partir de agora selecionada e aplicando-se desta forma a todas as correspondências de palavra-chave.

Esta mudança não é no entanto um problema para cerca de 97% dos anunciantes do Google Adwords (segundo o Wordstream) que têm desde sempre esta opção selecionada.

No entanto, os 3%  restantes que usavam a correspondência exata e frase à moda antiga certamente serão afetados pela mudança.

O uso da correspondência frase e exata clássica oferece ao anunciante uma maior precisão e controle sobre exatamente quais consultas de pesquisa que acionam os seus anúncios.

Quando a “opção close variants” está selecionada existem algumas desvantagens associadas a esta:

– É necessário um maior controle da campanha e do ROI da mesma sendo que o custo por sua vez aumenta drasticamente.

– Contas grandes com muitas keywords acabam por chegar a muito mais termos tornando a optimização mais complexa e difícil. Por exemplo, a cópia do anúncio e otimização de página de destino (landing page) passa a ser muito mais difícil, pois passam muito mais termos a analisar e a ter em conta.

Quais são os reais benefícios de ter as “close variants” acionada para as palavras chave?

A capacidade de capturar palavras-chave  de pesquisa mais longas é maior (long tails) que caso contrário teria sido impossível atingir devido à redução do “volume de pesquisa” e da limitação da correspondência apenas às palavras-chave selecionadas pelos anunciantes.

Seria impossível chegar a todas as possíveis variações de palavras chave para um nicho.

Desta forma, apesar de mais uma vez o Google impor as suas vontades e retirar alguma liberdade de escolha e estratégia aos anunciantes a verdade é que a opção de incluir as “close variants” é uma mais valia no sentido em que amplia as oportunidades de negócio para empresa.

Com esta opção selecionada inevitavelmente será necessária uma maior atenção dos anunciantes, principalmente no que toca ao “lixo” que a campanha poderá capturar.

Para este fim propomos que dispense mais tempo com as suas campanhas sobretudo na hora de negativar as palavras chave negativas que são sempre a melhor forma de “controlar” custos desnecessários.

 

Descubra outros artigos, como este, no nosso blog e acompanhe todas as novidades nas nossas redes sociais Facebook e Instagram!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados