Voltar

Rede social LinkedIn pressupõe comunicação específica

A comunicação na rede social LinkedIn, sendo uma rede social profissional, deve ser diferente da efetuada nas restantes redes, mantendo ainda assim a coerência da estratégia.

rede social LinkedIn

A rede social LinkedIn foi desenvolvida em 2002 e lançada oficialmente em 2003 com o intuito de ser uma rede profissional de contactos. Apenas 5 anos depois, a rede já contava com mais de 16 milhões de utilizadores ativos.

Contudo, com o crescimento da influência do social media marketing na comunicação das empresas e negócios, também o LinkedIn ganhou mais destaque, provando a necessidade de estar presente nas estratégias de social media.

Cada vez mais a rede aposta também no seu desenvolvimento apontado unicamente para a relação profissional, como é o caso do lançamento das LinkedIn showcase pages.

Apesar disso, e com o aumento drástico de utilizadores, o LinkedIn começou a perder o seu carácter máximo de comunicação empresarial, começando a existir utilizadores e marcas que comunicam da mesma forma nesta rede social.

Utilizadores habituados às restantes redes sociais como o Facebook, o Twitter e até mesmo o Pinterest e Instagram, começaram a “bombardear” o feed notícias do LinkedIn com imagens, artigos e posts que, na realidade, fogem ao foco de comunicação que deve ser mantido na rede.

Desta forma, existem algumas questões que os marketers devem ter em conta na execução de estratégias de social media para a rede social LinkedIn:

1)   Spam de links para artigos e posts de última hora

Atualmente há pessoas e empresas que partilham constantemente links para artigos que lhes parecem interessantes e até post de última hora (um pouco como acontece no Twitter) mas no caso do LinkedIn, esta mecânica está totalmente errada.

A grande maioria dos utilizadores da plataforma fazem-no com intuito profissional e não para receber atualizações constantes no feed notícias, pelo que é importante compreender o que realmente interessa ou não partilhar para o publico alvo restrito desta rede social.

2)   Participar em conteúdos de spam

Á semelhança do que fazem nas restantes redes sociais, muitos utilizadores começaram a partilhar no LinkedIn pequenos desafios para os seu seguidores:

LinkedIn para empresas

Contudo, isto não pode acontecer no LinkedIn! Esta não é uma plataforma de lifestyle, é sim um plataforma profissional e deve ser vista como tal.

Além da partilha deste tipo de conteúdos, ao comentar, a marca ou utilizador estão a incentivar à publicação de mais conteúdos deste tipo, o que acaba por influenciar o declínio do LinkedIn como rede social profissional.

3)   Participar em discussões de forma exagerada

Sendo uma rede social de cariz profissional e com inúmeros grupos ligados às mais diferentes áreas, é normal que existam as mais variadíssimas discussões sobre o mundo profissional e determinada área.

Contudo, a verdade é que, todos os intervenientes devem ter em atenção a forma como partilham a sua opinião com os restantes. Sendo um rede profissional, ao participar de forma errada numa discussão, a marca ou utilizador poderão ficar mal vistos pelos restantes.

4)   Auto-post de outras redes para o LinkedIn

É importante ter em mente que o LinkedIn não é o Twitter e muito menos o Facebook.

A possibilidade de interligar as diferentes redes sociais, como por exemplo o LinkedIn com o Twitter, fez com que inúmeros utilizadores e marcas o fizessem, causando assim uma enchente de posts e comentários, feitos no Twitter, a aparecer no LinkedIn.

5)   Auto-post de artigos do blog/site para o LinkedIn

Claramente esta é uma estratégia utilizada por grande parte das empresas, mais do que pelos utilizadores, uma vez que permite a partilha automática dos conteúdos publicados no Blog ou Website na página de LinkedIn.

Contudo, a verdade é que, se o objetivo desta partilha é aumentar o número de visualizações dos conteúdos, então o melhor é fazê-lo de forma correta e colocar uma pequena introdução ao conteúdo publicado.

Caso contrário, os utilizadores e a rede de conexões vai aperceber-se da partilha automática e assim desviar o olhar do respetivo conteúdo.

O LinkedIn enquanto rede social de cariz profissional tem um carácter cada vez mais importante nas estratégias de social media marketing, contudo, deve ser trabalhada de forma específica e cuidada.

Se no Facebook ou Twitter a comunicação pode ser mais inspiracional, apesar de obviamente cuidada, no LinkedIn a estratégia deve ser um pouco diferente e mais direcionada para o publico alvo restrito da plataforma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados