Voltar

Redesign do website e a perda de tráfego

É usual a perda de tráfego orgânico após o redesign. Esta situação acontece, muitas vezes, devido à falta de conhecimentos de SEO.

4 topicos a conferir depois do redesign do website

O relançamento de um website depois de desenvolvido o seu redesign nem sempre é fácil, devido à perda de tráfego orgânico do mesmo. Esta questão deve-se sobretudo à falta de verificação de alguns tópicos fulcrais.

A verdade é que, o redesign de um website é extremamente importante e pode ser motivado por inúmeras razões. Contudo, para que seja aproveitado pela marca na sua plenitude, devem ser tidos em consideração alguns aspetos, para evitar a perda de tráfego.

1)   Verificação de atualizações de algoritmo

Em primeiro lugar é necessário perceber se a perda de tráfego do website se deve realmente ao redesign desenvolvido ou se está unicamente ligada a uma atualização do algoritmo dos motores de busca.

Pode acontecer que o relançamento do website com o novo design seja feito ao mesmo tempo que uma atualização do algoritmo dos motores de busca, e isso pode prejudicar o tráfego e desencadear possíveis problemas.

Para ter a certeza que a perda de tráfego está relacionada com o algoritmo, o tráfego do website deve ser analisado em diferentes motores de busca, para confirmar se o comportamento é o mesmo.

Se a perda de tráfego se revelar significativa em apenas um dos motores de busca, então a atualização de algoritmo é o cerne da questão e o foco do problema.

2)   Verificação de 301 Redirect

Esta é uma das áreas mais frequentemente negligenciadas aquando do relançamento de um website, sendo o principal foco dos problemas de perda de tráfego orgânico após um redesign.

Os redireccionamentos 301 são como uma “mudança de morada” para os robots dos motores de busca, uma vez que são eles que indicam aos motores de busca que o URL antigo se mudou permanentemente para o novo.

Se um website for relançado com um novo URL, o robot do motor de busca ainda vai indexar-se ao URL antigo.

Sem um redireccionamento 301 para o novo URL, os robots dos motores de busca vão acabar por esquecer o novo URL continuando a trabalhar sobre o antigo.

Sem um redireccionamento 301 para o novo URL, o utilizador vai acabar por se encontrar numa página com o error 404. Para evitar que se sinta perdido deve sempre ser fornecida uma caixa de pesquisa para que o utilizador volte a encontrar o seu caminho.

301-Redirect

3)   Verificação dos robots.txt

O arquivo robots.txt serve como um conjunto de instruções para o motor de busca, sobre quais as páginas que deve indexar e quais as que deve evitar.

Estes robots.txt podem estar alojados no servidor de teste, contudo, pode acontecer que ao mover o website para o servidor real, estes sejam inadvertidamente copiados, o que o pode dificultar a indexação correta das páginas.

Se não for atualizado, o arquivo de robots.txt podem não permitir a visualização das páginas por parte dos motores de busca, sendo assim removidas do seu índice.

4)   Confirmação das próprias páginas

Além dos robots.txt que permitem a não indexação de determinadas páginas, as próprias páginas também podem ser bloqueadas através da utilização de um “NoIndex”.

Esta situação torna-se possível através da colocação de uma meta tag no cabeçalho da página.

Contudo, esta é a verdade: seja qual for a causa do problema da diminuição de tráfego este deve ser resolvido o mais rapidamente possível.

Uma boa posição no ranking dos motores de busca, de forma orgânica, não é fácil de conseguir, mas perde-se muito rapidamente. Por isso, o importante é agir instantaneamente para recuperar essa posição e fazer com que os motores de busca não encaminhem o website para as últimas páginas dos resultados de pesquisa.

 

Descubra outros artigos, como este, no nosso blog e acompanhe todas as novidades nas nossas redes sociais Facebook e Instagram!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados