Como construir a melhor lista de palavras-chave ou Keywords?

A melhor lista de palavras-chave (Keywords) deve ser uma lista de palavras correspondentes aquilo que potenciais clientes de uma empresa utilizariam para encontrar os seus…

Voltar

A melhor lista de palavras-chave (Keywords) deve ser uma lista de palavras correspondentes aquilo que potenciais clientes de uma empresa utilizariam para encontrar os seus serviços ou produtos.

Grupos de Keywords ou palavras-chave

Para ter campanhas de sucesso de Search Engine Marketing no Google Adwords é  necessário construir listas de palavras-chave de qualidade.

Esta construção deverá ser minuciosa no sentido em que, nunca qualquer variação ou palavra deverá ser considerada a mais, desde que exista a probabilidade de ser utilizada pelo consumidor.

O processo de construção da lista é contínuo, pois surgem sempre novas palavras-chave com o desenrolar das campanhas, permitindo assim criar long tails de algumas keywords.

Primeiramente faz-se uma pesquisa, durante a qual se deve recolher todas as palavras-chave encontradas.

Algumas fontes podem ser usadas para dar início ao setup dessa construção da lista de palavras-chave ou keywords:

– Uma reunião com o cliente, para conhecer melhor as características dos produtos ou serviços em questão bem como das reais necessidades do seu target;

– Uma análise cuidada dos motores de busca, das campanhas de search, bem como do site do cliente e sites dos concorrentes;

– As estatísticas do site do cliente quando existem são também uma fonte de informação;

– Por último e sem dúvida, as ferramentas de keywords onde se destaca o keyword planner, que substituiu recentemente o keyword tool . Esta ferramenta pertencente à plataforma do Google Adwords,  é especialmente importante, pois ajuda a encontrar termos relacionados e apresenta estimativas de custo e tráfego para as palavras-chave.

Depois desta pesquisa inicial pode-se partir para a construção das listas de keywords.

Nesta fase da elaboração da campanha de Search Engine Marketing ainda não é necessário juntar as palavras-chave em grupos de anúncio, no entanto, é normal que comecem a aparecer naturalmente alguns conjuntos de palavras.

Percepções que se devem ter mente na construção de conjuntos de palavras-chave:

1. Vestir a pele do cliente:

Pensar como o cliente é essencial para executar devidamente esta tarefa.

Quais as palavras que este escolheria para encontrar determinado produto ou empresa? Qual o problema que este procura resolver?

2. Não há palavras a mais:

Existem palavras que imediatamente se percebe a importância que têm e a obrigatoriedade de pertencerem à campanha.

Isto nem sempre acontece. No entanto, a regra é, se determinada palavra tiver potencial para pertencer à campanha, então a palavra deve estar lá.

Nesta primeira fase todas as palavras-chave vão estar em teste, daí a necessidade de testá-las independentemente do potencial que se pense que efetivamente têm ou não. Mais tarde, caso se justifique, pode-se parar qualquer termo ativo e em teste.

3. Realizar um estudo de mercado:

No final do dia estamos a falar de pessoas, por isso, é fulcral entrar em contacto com pessoas reais e perguntar-lhes como procurariam por determinada coisa. Quais as palavras que primeiro lhe ocorrem e como tentariam chegar lá.  Estas são informações preciosas, que fornecem conclusões muitas vezes nunca pensadas até este momento.

4. Não esquecer os plurais e os erros ortográficos:

O plural e o singular de uma  palavra podem originar tráfegos totalmente diferentes, bem como significar urgências ou necessidades diferentes por parte dos utilizadores.

Quanto mais erros ortográficos, plurais e variações da palavra tivermos mais probabilidades temos de chegar ao objectivo pretendido – a conversão.

5. Incluir nome da marca e dos produtos:

Os melhores clientes são os que procuram diretamente pela marca ou pelos seus produtos. Quem procurar pelo o nome da marca já estará à partida interessado nalguma coisa, o que justifica o facto de muitas vezes serem as palavras-chave da marca as que têm melhor CTR (click through rate).

Devido a relevância máxima destas palavras-chave o quality score é, naturalmente, alto nestas mesmas palavras. Bom CTR e bom quality score leva a um custo mais baixo.

Além disso, porque se deixaria a palavra-chave da marca livre para outros concorrentes investirem?

6. Não rejeitar termos pelo preço ou por conhecimentos do passado:

A evolução das palavras-chaves estão sempre a mudar, logo, palavras-chave que não tenham funcionado no passado por alguma razão não são necessariamente uma má escolha do presente.

Além disso a razão pela qual determinada palavra-chave não funcionou pode não estar relacionado com a escolha da palavra, mas antes com o anúncio ou com a landing page.

7. Usar termos dos concorrentes:

Sendo que o Google ainda possibilita o uso de palavras-chave que contêm termos referentes às marcas de concorrentes, há que beneficiar desta situação.

Caso os concorrentes sejam grandes empresas e tenham um volume de tráfego interessante poder-se-á utilizar esta notoriedade para dirigir o interesse dessas pessoas para os anúncios da empresa que a anunciar.

Este benefício é ainda mais significativo quando o nome de um concorrente é usado para definir uma categoria.

Estas são algumas dicas essenciais para a construção de campanhas de qualidade das campanhas de Google Adwords. Uma boa campanha parte de uma excelente lista de palavras-chave (keywords).

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Keep it simple and stupid.

Portugal 2020Vale Indústria 4.0